Contactos

SEDE
Rua das Mercês, 8
9000-224  Funchal
MADEIRA-PORTUGAL

Telef (+351)291214970
Fax (+351)291214979

Email geral.ceha@gov-madeira.pt 
URL http://ceha.gov-madeira.pt/

 


O vinho Madeira, a independência dos Estados Unidos da América e os presidentes

O VINHO MADEIRA,

A INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA E OS PRESIDENTES

 

Por Alberto Vieira

O vinho Madeira está inexoravelmente ligado à História dos Estados Unidos da América. Desde o século XVII que os colonos ingleses se haviam afeiçoado a este tipo de vinho produzido na ilha e firmaram-se como os principais apreciadores. Por isso, em momentos de dificuldade lutaram pela presença do vinho. O Madeira não era um vinho comum ou para todos os momentos, pois, segundo Gabriel Furman (Antiques of Long Island, 1874, 232), usava-se apenas em ocasiões especiais, como o nascimento de uma criança, o casamento ou um funeral. Segundo Nathaniel Parker Willis [1806-1867], em Dashes at Life (1845), era conhecido como vinho de casamento, situação que conquistou hoje no Japão. Philip Hone nunca havia tomado qualquer outra bebida espirituosa na vida a não ser um ou dois cálices diários de vinho Madeira.

Acontece ainda que alguns portos norte-americanos, como os de New York, Philadelphia e Virgínia foram destacadas áreas de redistribuição para o interior do continente e Antilhas inglesas. Na verdade a América do Norte foi, desde a década de quarenta do século XVII, um dos destinos do vinho madeirense: New England (1641), New Haven (1642), Boston (1645), Nova Iorque (1687). Depois, no século XVIII, consolidou-se o mercado americano e nos demais mercados do mundo colonial inglês. Assim o vinho Madeira é presença assídua, no decurso do século XIX, em Baltimor, Boston, Carolina, Charleston, Filadélfia, Hartford, Luisiana, Maryland, New York, Ne Brunswick, New Orleans, New Jersey, Norfolk, Nova Inglaterra, Ports,outh, Providence, Savannah, Virgínia

Ler o artigo completo

Cadernos CEHA 01

CEHA na Imprensa

Projeto Memória nas páginas do jornal "Público"

 

O Projeto Memória das Gentes que fazem a História foi objeto de uma reportagem no jornal nacional Público. Por entre histórias e memórias, um destaque especial para o livro Cartas no Intervalo da Guerra, com lançamento agendado para 2 de Julho, o primeiro volume da Coleção "Memórias".

Para ler a notícia no site do "Público" clique na imagem

CEHA - 30 ANOS. Call for papers

A ILHA

— entre a investigação e o (des)conhecimento

[evocação dos 30 anos do CEHA]

No dia 17 de setembro de 2015, o Centro de Estudo de História do Atlântico comemora 30 anos de existência. Criado pelo decreto legislativo regional nº 20/85, de 17 de setembro, no âmbito da Secretaria Regional do Turismo e Cultura, é uma instituição de investigação que tem por objetivo principal coordenar a investigação e promover a divulgação da História das Ilhas Atlânticas, pautando-se pelo rigor histórico e pela vanguarda metodológica e científica, sempre com o propósito de aprofundar e divulgar a História do arquipélago da Madeira, em particular, mas também as relações com o restante espaço Atlântico. Ao longo destes anos, uma série de encontros, parcerias, projetos e publicações têm demonstrado a importância desta Instituição para as diversas formas de conhecimento
No âmbito das comemorações deste aniversário, pretende-se construir um forum interdisciplinar capaz de (re)pensar o mundo híbrido e inconstante no qual a (nossa) identidade se (re)constroi e (re)conhece.
Os resumos/ propostas (máximo 250 palavras) para uma apresentação de 20 minutos, título (mesmo que provisório), contactos do autor e uma curta nota biográfica, poderão ser enviados até ao dia 31 de julho de 2015.
Responderemos a todas as propostas. Se, por algum motivo, não receber uma notificação, por favor, entre em contacto connosco imediatamente.

A inscrição está isenta de pagamento e a entrada para o público em geral é livre.

As apresentações podem ser feitas nas seguintes línguas: Português, Inglês, Espanhol ou Francês. Para esclarecimento de dúvidas ou para envio das propostas, por favor, contacte: geral.ceha@gov-madeira.pt

Informações

O Centro de Estudos de História do Atlântico, criado pelo decreto legislativo regional nº.20/85, de 17 de Setembro, no âmbito da Secretaria Regional do Turismo e Cultura, é uma instituição de investigação científica que tem por objectivo principal coordenar a investigação e promover a   divulgação da história das Ilhas Atlânticas. Desde 1 de janeiro de 2014 é uma Direcção de Serviços que funciona no âmito do Gabinete da Secretária Regional da Cultura, Turismo e Transportes. As iniciativas do CEHA têm como ponto de partida a História das ilhas Atlânticas e desenvolvem-se em Conferências, Colóquios, projectos de investigação e publicação de textos inéditos.

Deve e Haver das Finanças da Madeira

 O Projeto o Deve e Haver das Finanças da Madeira. séculos XV a XXI. Procurou estabelecer a dimensão da dívida histórica do Estado à Madeira. Os dados financeiros reunidos mostram uma ilha magnânima e sempre solicita a corresponder os apelos da metrópole e um Estado avaro e quase sempre incapaz de fazer retornar um tostão para a ilha. Daí os saldos globais serem largamente positivos e terem sido raros os anos em que foi manifesta o deficit das contas. Para saber mais informação sobre este projeto consulte a informação disponibilizada nesta página.