O DEVE E O HAVER

 

Sabemos que fazemos parte do reino de Portugal, única e exclusivamente para quinhoarnos nos encargos que se renovam ou baptizam com nomes diferentes, mas que sempre se acrescentam. Para os benefícios, para melhoramentos materiais é o mesmo que não existirmos. Somos filhos espurios.  



VIEIRA, Manuel José (1883), Discurso Pronunciado na Câmara dos Senhores Deputados, Funchal,. 

 

OS RESULTADOS DA DÍVIDA HISTÓRICA DO ESTADO PARA COM A REGIÃO

DIVULGAÇÃO